Programa de Complementação Alimentar chegou às cidades do Litoral Norte esta semana

Terça-feira (5), foi a vez de alguns municípios do Litoral Norte receberem a comitiva da Secretaria de Estado da Assistência e Desenvolvimento Social (Seades) para o lançamento do Programa de Complementação Alimentar e Nutricional para Gestantes e Nutrizes em Situação de Insegurança Alimentar e Nutricional.

Na cidade de São Luís do Quitunde, 291 cestas foram entregues pelas mãos do secretário Fernando Pereira, que na oportunidade defendeu a aquisição se alimentos provenientes da agricultura familiar para compor as cestas.

“O estímulo à agricultura familiar em Alagoas a partir da aquisição de alimentos de pequenos produtores rurais e associações produtivas é muito importante. É uma iniciativa fundamental para o pequeno agricultor, pois garante a comercialização da produção e o sustento dessas famílias”, disse. 

A prefeita de,São Luís do Quitunde Flavia Cavalcanti, agradeceu ao Governo de Alagoas pelo município ser o primeiro contemplado da Região Norte com o lançamento do programa.

“E uma honra para nós receber essas cestas nutricionais, sendo a primeira cidade do litoral norte a recebe a comitiva Estadual. Estamos reconstruindo a cidade, com apoio do Governador Renan Filho, que investe em educação, assistência social, saúde e infraestrutura. Vemos escolas sendo reformadas, hospitais sendo construídos e agora, a chegada dessas cestas”, disse a prefeita.

Até o momento a Seades promoveu o lançamento do programa em 45 cidades. A meta é alcançar os 102 municípios ainda em 2017. Segundo o secretario Fernando Pereira, mais do que apenas fornecer os alimentos, a Seades orienta que os municípios provoquem rodas de conversas, orientações nutricionais para que as gestantes e nutrizes possam levar o benefício para toda a família.

“Como a sensibilidade da primeira-dama Renata Calheiros, as beneficiárias receberão um cardápio para saber como usar os produtos de maneira completa. Além disso é importante que os Centros de Referência de Assistência Social e as unidades básicas de saúde se aproximem das gestantes e nutrizes, para que elas se sintam seguras e possam educar e cuidar dos seus filhos da melhor maneira possível”, concluiu o secretário Fernando Pereira.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here