A notícia da prisão de três suspeitos de participar do roubo e assassinato do motorista José Walmir Calado, no dia 28 de janeiro, chegou à família dele pelo Whatsapp, nesta terça (06) de manhã.

Maria Helena, mãe da vítima, disse que os colegas do filho, motoristas de Uber, souberam da prisão, mas ao entrar em contato com o delegado Alcides Andrade, ele ainda não possuía a informação. Horas depois, veio a notícia oficial.

Para a mãe, após a confirmação de que José Walmir foi vítima de latrocínio, quando se mata para roubar, a pergunta que ela faz é: “Se eles queriam o carro, pra que levaram a vida do meu filho?”

“A gente ainda não tinha acreditado na notícia, mas na reunião, nos informaram que faltam mais dois. A polícia está trabalhando, já descobriu que realmente foi latrocínio, mas o carro ainda não apareceu”, revelou em entrevista ao site TNH1, após reunião com o secretário adjunto de Segurança Pública, Acácio Júnior, na sede da secretaria, no Centro.

Maria Helena diz agora que espera apenas por justiça, “mesmo que seja lenta”.

Fonte: *Com redação / Sob supervisão da editoria

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here