OPERAÇÃO

PF cumpre mandados contra quadrilha especializada em fraudar benefícios do INSS

2ª fase da 'Terra Prometida' visa desarticular bando que agia contra trabalhadores rurais no Sertão de AL

17/10/2019 12h31Atualizado há 2 meses
Por: Rafael Sobral
Fonte: Assessoria

A Polícia Federal em Alagoas realizou, na manhã desta quinta-feira (17), a segunda fase ostensiva da Operação Terra Prometida com o objetivo de dar cumprimento a oito mandados de busca e apreensão expedidos pela 11ª Vara da Justiça Federal de Alagoas, nos municípios alagoanos de Delmiro Gouveia, Palmeira dos Índios, Água Branca, Canapi e Mata Grande.

A Operação Terra Prometida visa combater crimes previdenciários e tem como alvos Sindicatos de Trabalhadores Rurais e advogados que, supostamente, estariam agindo em conjunto para aposentar como agricultores pessoas que nunca trabalharam na roça. 

 

Esta é a segunda fase ostensiva da Operação Terra Prometida, cuja primeira fase foi realizada pela Polícia Federal, em meados de 2018. À época, foram presos dois servidores do INSS de Delmiro Gouveia/AL, que estariam facilitando, indevidamente, a concessão de benefícios previdenciários rurais.

As investigações buscam apurar os delitos previstos no art. 171, parágrafo 3º, art. 288 e 313-A, todos do Código Penal Brasileiro (CPB). 

As apreensões decorrentes desta operação serão devidamente formuladas e juntadas ao Inquérito Policial que foi instaurado na Superintendência Regional da Polícia Federal em Alagoas. 

O nome da Operação (Terra Prometida) foi dado em alusão aos dirigentes sindicais e intermediários que prometiam contratos de comodato rural e declaração de atividade rurícola para pessoas que nunca laboraram nas propriedades informadas nos referidos documentos, em troca de favorecer os mesmos com benefícios rurais.

Nenhumcomentário
500 caracteres restantes.
Seu nome
Cidade e estado
E-mail
Comentar
* O conteúdo de cada comentário é de responsabilidade de quem realizá-lo. Nos reservamos ao direito de reprovar ou eliminar comentários em desacordo com o propósito do site ou com palavras ofensivas.
Mostrar mais comentários