Preparação

Saúde destina 105 leitos de UTI para atender casos graves da Covid-19 em Alagoas

Leitos são contratualizados em hospitais públicos e privados, além das UPAs

16/03/2020 13h31Atualizado há 2 semanas
Por: Rafael Sobral
Fonte: Agência Alagoas
Assessoria
Assessoria

Mesmo com apenas um caso confirmado de Covid-19 em Alagoas, o Governo do Estado está trabalhando na adoção de medidas preventivas para enfrentamento de um possível aumento de casos da doença. Além de elaborar um Plano Estadual de Contingência, a Secretaria de Estado da Saúde (Sesau) contratualizou 105 leitos de Unidade de Terapia Intensiva (UTI) destinados exclusivamente a atender pacientes infectados pelo novo coronavírus e que apresentem estado de saúde grave.

Os novos leitos irão funcionar em Maceió e no interior, contemplando a I e II Macrorregiões de Saúde, respectivamente.Em Maceió, que atende alagoanos de 56 municípios dos Litorais Norte e Sul, do Vale do Mundaú e Zona da Mata, são 99 leitos, sendo 24 no Hospital Universitário (HU); 24 nas Unidades de Pronto Atendimento (UPAs); 21 no Hospital Sanatório; 20 no Hospital Veredas; e 10 na Med Radius. Já em Arapiraca, referência para o atendimento de moradores de 46 municípios do Agreste, Sertão e Baixo São Francisco, serão seis leitos no Hospital de Emergência do Agreste (HEA).

O anúncio da contratualização dos novos leitos ocorreu na sexta-feira (13) e, segundo o secretário de Estado da Saúde, Alexandre Ayres, representa mais uma ação para assegurar assistência qualificada aos alagoanos que venham a contrair a Covid-19, classificada como pandemia, segundo a Organização Mundial de Saúde (OMS). “Estamos nos antevendo e atuando de forma preventiva, estruturando a nossa rede de assistência, além de investirmos nas ações de vigilância e prevenção, que estão em execução desde a notificação dos primeiros casos suspeitos de Coronavírus no Brasil”, salientou.

Alexandre Ayres ressaltou, no entanto, que as pessoas com sintomas da Covid-19 e que tiveram contato com alguém doente ou que estiveram em viagem aos países onde já há circulação do vírus, devem procurar um serviço de saúde mais próximo de suas residências. Caso o paciente apresente complicações, ele será encaminhado para internação e, se necessário, ficará em um dos 105 leitos de UTI contratualizados. Entretanto, se o estado de saúde for estável, ele será monitorado em seu domicílio, por meio dos técnicos do Centro de Informações Estratégicas em Vigilância em Saúde (Cievs) da Sesau.

Prevenção – Quanto à prevenção, Alexandre Ayres orientou que cada alagoano deve higienizar as mãos com água e sabão ou álcool gel, sempre que necessário, principalmente antes de consumir algum alimento, após tossir ou espirrar. Também é importante utilizar lenço descartável para a higiene nasal, cobrir o nariz e a boca quando espirrar ou tossir, utilizando a dobra do braço, além de evitar tocar com as mãos mucosas de olhos, nariz e boca.

“Também não se deve compartilhar objetos de uso pessoal, como talheres, pratos, copos ou garrafas e evitar contato próximo de pessoas que apresentem sinais ou sintomas de infecção respiratória. É importante, ainda, não frequentar locais com aglomerações e ambientes fechados”, recomendou o gestor da saúde estadual.

Nenhumcomentário
500 caracteres restantes.
Seu nome
Cidade e estado
E-mail
Comentar
* O conteúdo de cada comentário é de responsabilidade de quem realizá-lo. Nos reservamos ao direito de reprovar ou eliminar comentários em desacordo com o propósito do site ou com palavras ofensivas.
Mostrar mais comentários