Quinta, 13 de Agosto de 2020 03:15
19 9 8882-5790
Coronavirus Rede de atendimento

Hospital da Mulher passa a ser referência para tratar Covid-19 a partir de segunda-feira (30)

Atendimento na unidade hospitalar será apenas para mulheres que necessitem de internação com diagnóstico positivo do novo coronavírus

26/03/2020 12h52
Por: Rafael Sobral Fonte: Agência Alagoas
Divulgação
Divulgação

O Hospital da Mulher Dr.ª Nise da Silveira mudará o perfil assistencial, passando a atender pacientes do sexo feminino que necessitem de internação com diagnóstico positivo para o novo coronavírus a partir da próxima segunda-feira (30). Nesta quinta-feira (20), o governador Renan Filho e o secretário de Estado da Saúde, Alexandre Ayres, visitaram a unidade.

A mudança no atendimento do HM faz parte do plano de contingência do Estado para o combate ao vírus, que inclui a remodelagem da rede hospitalar. A unidade, inclusive, mudou toda a sua diretoria e passa a ter uma médica infectologista no comando durante o período de emergência.

Segundo o secretário de Saúde, ao todo, serão disponibilizados 110 leitos para o público feminino com coronavírus, sendo 55 de Unidade de Terapia Intensiva (UTI) – 50 adultos e cinco pediátricos -, e 55 de Unidade de Cuidados Intermediários (UCI), – 50 adultos e cinco pediátricos.

“Vamos mudar o perfil do Hospital da Mulher, que, hoje, é de risco habitual, para uma unidade hospitalar de alto risco. Para atender esta demanda, profissionais já estão sendo treinados para dar suporte ao atendimento dessas pacientes com respeito e qualidade, como sempre temos feito, desde a inauguração do hospital”, explica Ayres.

O governador Renan Filho ressalta que o foco da Saúde agora é enfrentar o coronavírus, ampliando a rede de atendimento, sem deixar de atender com qualidade as mulheres alagoanas.

“Alagoas vai se preparar para ampliar, decisivamente, o número de leitos. A ideia é que cheguemos – entre leitos de UTI e de retaguarda - a mais de 500, todos novos. Já teremos 100 leitos até o final deste mês aqui no Hospital da Mulher”, afirma o governador ressaltando que a meta é abrir 10 leitos por semana.

O governador lembra que o isolamento social é fundamental para esse período de preparação da rede hospitalar. “Quero dizer ao cidadão, para tranquiliza-lo, que nós não temos nenhum leito público ainda utilizado por paciente confirmado de covida-19. Temos dois leitos da rede filantrópica sendo utilizados, da Santa Casa, mas nós estamos nos antecipando, preparando os leitos antes e, por isso, é que é tão importante o isolamento”, afirma.

Nenhum comentário
500 caracteres restantes.
Comentar
Mostrar mais comentários
* O conteúdo de cada comentário é de responsabilidade de quem realizá-lo. Nos reservamos ao direito de reprovar ou eliminar comentários em desacordo com o propósito do site ou que contenham palavras ofensivas.