Sábado, 05 de Dezembro de 2020 14:28
19 9 8882-5790
Saúde Câncer de mama

Hospital Metropolitano inicia as consultas para as reconstruções mamárias

Iniciativa tem como objetivo realizar cirurgias em mulheres acometidas pelo câncer e que passaram por extração total ou parcial das mamas

28/10/2020 10h26
Por: Rafael Sobral Fonte: Agência Alagoas
Divulgação
Divulgação

O Hospital Metropolitano de Alagoas (HMA) recebeu, nesta terça-feira (27), as primeiras mulheres para as consultas pré-operatórias que devem resultar na realização das cirurgias de reconstrução mamária. A ação marcou o início das atividades do Programa Ame-se, lançado pelo governador Renan Filho na sexta-feira (23), e que tem como objetivo assegurar a reconstrução dos seios de mulheres acometidas pelo câncer e que passaram por extração total ou parcial de uma ou das duas mamas.

Na oportunidade, as pacientes passaram por uma consulta com mastologista e realizaram exames laboratoriais. Entre as mulheres atendidas, Flávia Vasconcelos, que venceu o câncer de mama em 2019, mas perdeu uma das mamas durante o tratamento. “Eu tive o mesmo câncer que a minha mãe e ambas tivemos a mesma mama amputada. Mas minha mãe teve medo de fazer a reconstrução, enquanto eu quero fazer para melhorar minha autoestima”, contou.

Ainda segundo Flávia Vasconcelos, a realização da cirurgia plástica de reconstrução mamária representa a oportunidade de assegurar a melhoria da sua saúde mental. “Esse é meu primeiro passo para melhorar como pessoa, como mulher. A gente só sabe a importância de reconstruir a mama, quando passa por uma mastectomia, que significa a amputação de um dos principais símbolos da feminilidade e do ser mulher. Sem um dos seios, você se sente incompleta, inferior, menos mulher”, ressaltou a paciente mastectomizada.

Após realizar a primeira cirurgia pré-operatória, Flávia Vasconcelos ressaltou o bom atendimento prestado pelo HMA. “Me surpreendi quando recebi a ligação para vir pro Hospital Metropolitano dar início ao processo de reconstrução da mama. Achei que demoraria muito, mas, foi tão rápido, eu fiquei impressionada, me senti cuidada e acolhida. E já avisei em casa, eu posso ter iniciado 2020 sem minha mama, mas eu vou virar 2021 completa”, salientou.

De acordo com a mastologista Maria Emília Castro, o Programa Ame-se tem como finalidade devolver a qualidade de vida às mulheres alagoanas que, em razão do câncer, perderam uma ou as duas mamas. “Esse é um novo momento na história da saúde pública de Alagoas e representa um olhar humanizado e um alento àquelas que já tiveram muitas perdas com o diagnóstico de câncer de mama”, destacou.

Para Marcos Ramalho, diretor do HMA e secretário executivo de Ações de Saúde, o programa Ame-se representa um divisor de águas na assistência em saúde da mulher alagoana. “Iniciamos hoje o programa e é visível no rosto das pacientes a felicidade e satisfação. Muito mais que a estética, estamos resgatando a autoestima. O Ame-se já é uma realidade e a saúde em Alagoas continua avançado”, sentenciou.

Marcos Ramalho informou que as pacientes seguirão fazendo consultas com os médicos especialistas em diversas áreas. Além de mastologistas, as pacientes serão acompanhadas por cardiologistas, cirurgiões plásticos e anestesiologistas, além de passarem por exames laboratoriais e de imagem.

O programa – O Ame-se atua com o objetivo de zerar a fila de espera por operações de reconstrução da mama e rastrear o câncer de mama em todo o Estado. A reconstrução acontece nas mulheres que já estão na fila de espera para cirurgia e o rastreamento da doença deve ser realizado com a maior oferta dos exames de mamografia nas mulheres a partir dos 40 anos, buscando assim, o diagnóstico precoce

Nenhum comentário
500 caracteres restantes.
Comentar
Mostrar mais comentários
* O conteúdo de cada comentário é de responsabilidade de quem realizá-lo. Nos reservamos ao direito de reprovar ou eliminar comentários em desacordo com o propósito do site ou que contenham palavras ofensivas.